Mina de S. Domingos

De Mina de S. Domingos
Ir para: navegação, pesquisa

A Mina de São Domingos no Alentejo, localiza-se nas freguesias de Santana de Cambas e Corte do Pinto, concelho de Mértola, distrito de Beja, em Portugal.

O complexo mineiro das Minas de São Domingos, situado no centro da Faixa Piritosa Ibérica da Zona Sul Portuguesa, constitui uma das maiores minas de pirite da Península e o primeiro empreendimento mineiro do país. A exploração do minério, remontando possivelmente à Idade do Bronze, foi muito desenvolvida pelos romanos, pelo menos entre o início do século I e meados do século IV, como comprovam os achados arqueológicos feitos nos arredores.

A exploração moderna começou em 1858, após a redescoberta da mina e por iniciativa da companhia de mineração Mason & Barry. Os trabalhos prolongaram-se até 1965, ano de esgotamento do minério, após a extração de uma massa estimada de 25 milhões de toneladas de pirites cúpricas e sulfurosas, e consequente encerramento da mina, cuja concessão expirou em 1984. Durante o período de funcionamento a lavra foi feita a céu aberto até aos 120 metros de profundidade, tendo os trabalhos continuado por meio de poços e galerias até aos 400 metros.

Em redor da área de mineração original foi criado um núcleo composto por oficinas, armazéns e instalações de apoio, para além de residências de diversas tipologias, quartéis, igreja, escola, cineteatro, mercado, hospital, cemitério e outros equipamentos sociais. A filosofia patronal subjacente à sua construção reflete-se na uniformização e hierarquização das tipologias arquitetónicas e dos espaços livres e na qualidade e concentração dos equipamentos administrativos, sociais e recreativos, cuja identidade específica é reforçada pela tecnologia e materiais construtivos utilizados nas edificações, quase exclusivamente em taipa e adobe, bem como pela integração de modelos de arquitetura popular rural da região e de arquitetura clássica vitoriana tardia.

Foram ainda erguidos, na década de 60 do século XIX, um complexo de tratamento e preparação das pirites na Achada do Gamo e uma linha férrea que unia São Domingos ao Pomarão, o porto de embarque do minério no rio Guadiana. O núcleo urbano do Pomarão inclui o conjunto das edificações destinadas à habitação da comunidade mineira e ao apoio administrativo das atividades portuárias, bem como todos os vestígios relacionados com o transporte e carregamento do minério para escoamento por via fluvial.

A estes equipamentos juntam-se os vestígios das edificações relacionadas com a atividade portuária e o pombal da zona da Palanqueira, na margem direita do Guadiana, e ainda todos aqueles relacionados com a atividade mineira e metalúrgica, de cariz industrial ou habitacional, funcional e social, situados ao longo da via de caminho-de-ferro entre a Mina de São Domingos e o Pomarão, bem como a zona do traçado desta via e respetivas estações.

Fonte: Portaria n.º 414/2013

Localização: Mapa do Património da Mina de S. Domingos