Gasómetro

De Mina de S. Domingos
Ir para: navegação, pesquisa

As origens dos gasómetros remontam ao fins do século XIX quando se descobrir que a água em contacto com o carboneto de cálcio liberta um gás (acetileno) que uma vez inflamado provoca uma luz brilhante.

Um gasómetro é composto por dois reservatórios, No superior é colocada água e no inferior são colocadas pedras de carboneto de cálcio.

Através de uma válvula (conta gotas) controla-se a quantidade de água que cai sobre o carboneto de cálcio, controlando-se assim a quantidade de gás que é produzido, e que ao sair pelo bico do gasómetro é inflamado produzindo a luz que depois é ampliada pelo reflector.

Os gasómetros foram o sistema de iluminação mais usado até 1950 e a prova da sua importância é o facto de o primeiro modelo da Ford, o famoso Ford T, ter gasómetros como faróis.

Ainda hoje é muito utilizado na espeleologia pois a luz que produz é óptima pois permite uma melhor visão periférica na escuridão.

Sua concepção em cobre (ou latão) garante uma enorme durabilidade.

O gasómetro era o "companheiro" inseparável dos mineiros.


gasometro_old.jpg

Gasómetro antigo


gasometro-cartao.jpg

Cartão onde eram registados pela empresa os fornecimentos de carboneto.